Make your own free website on Tripod.com

Décio Pignatari

Biografia | Obra: Poeminha poemeto Poemeu poesseu possua da flor 

Biografia
Os poemas de Décio Pignatari, um dos idealizadores do movimento de arte concreta no Brasil, têm muito da linguagem da publicidade e constituem mesmo uma remontagem de signos verbais e visuais da era industrial.
Décio Pignatari nasceu em Jundiaí SP em 20 de agosto de 1927. Viveu alguns anos em Osasco SP, fez seus estudos na capital do estado e em 1951 formou-se em direito pela Universidade de São Paulo. Após uma temporada na Europa, retornou ao Brasil e passou a trabalhar como publicitário e professor. Foi um dos funda­dores da Associação Brasileira de Desenho Industrial. Seu primeiro livro de poesia, O carrossel (1950), reúne poemas de imagens semânticas. Pouco depois, porém, com os irmãos Augusto e Haroldo de Campos e alguns pintores, lançou o movimento concretista e se dedicou à poesia concreta, que rompia com o verso e a subjetividade lírica. Presente na primeira antologia Noigandres (1952), em 1957 editou o livro-poema Life, em 1977, Poesia pois é poesia (1977).
Dedicado exclusivamente à poética de vanguarda e a indagações teóricas sobre a teoria da informação e dos meios de comunicação de massa, o poeta colaborou em jornais e revistas. Participou de obras coletivas sobre literatura, como Teoria da poesia (1965) com Augusto e Haroldo de Campos. e semiologia, tema que abordou também em informação, linguagem. eomul2ieaeaO (1968), Contra-comunicação (1970). Semiótica e literatura (1974), Comunicação poética (1977) e Signagem da televisão (1984).

Poeminha poemeto
Poemeu poesseu possua da flor


Décio Pignatari

a brisa
a luz
o calor tateiam
bolinam a flor
quase veada
e ela, voláteis
perfumadas de cor de rosa
aos poucos
vai abrindo as pérnalas em vãos
num copo à janela

 

Parar

Play/Pause

Diminuir Volume

Aumentar Volume


  Clique "Play" para ouvir a leitura...

topo da página

bibliografia: